A Mulher do fluxo de sangue

Foto mulherA MULHER DO FLUXO DE SANGUE

Ela considerou em seu coração que bastava tocar na orla das vestes de Jesus que seria curada, porém, como aproximar-se de Jesus sem contaminar a multidão? E o que faria a multidão se descobrisse que uma mulher imunda havia saído no meio do povo, e deliberadamente tocou e se esbarrou em todos? “Ou, quando tocar a imundícia de um homem, seja qualquer que for a sua imundícia, com que se faça imundo, e lhe for oculto, e o souber depois, será culpado” ( Lv 5:3 ).
“E foi com ele, e seguia-o uma grande multidão, que o apertava. E certa mulher que, havia doze anos, tinha um fluxo de sangue, e que havia padecido muito com muitos médicos, e despendido tudo quanto tinha, nada lhe aproveitando isso, antes indo a pior; Ouvindo falar de Jesus, veio por detrás, entre a multidão, e tocou na sua veste. Porque dizia: – Se tão-somente tocar nas suas vestes, sararei. E logo se lhe secou a fonte do seu sangue; e sentiu no seu corpo estar já curada daquele mal. E logo Jesus, conhecendo que a virtude de si mesmo saíra, voltou-se para a multidão, e disse: Quem tocou nas minhas vestes? E disseram-lhe os seus discípulos: Vês que a multidão te aperta, e dizes: Quem me tocou? E ele olhava em redor, para ver a que isto fizera. Então a mulher, que sabia o que lhe tinha acontecido, temendo e tremendo, aproximou-se, e prostrou-se diante dele, e disse-lhe toda a verdade. E ele lhe disse: Filha, a tua fé te salvou; vai em paz, e sê curada deste teu mal” ( Mc 5:24 -34)
O que há de tão importante no milagre da mulher com um fluxo de sangue que levou três evangelistas a narrarem o milagre? No que implicava uma mulher sofrer hemorragia constante Aquela época? Como dimensionar a fé em Cristo daquela mulher?
Em primeiro lugar é essencial deixar registrado que os milagres narrados pelos apóstolos têm a função precípua de levar os homens a crerem que Cristo é o Filho de Deus “Jesus, pois, operou também em presença de seus discípulos muitos outros sinais, que não estão escritos neste livro. Estes, porém, foram escritos para que creiais que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais vida em seu nome” ( Jo 20:30 -31).
Marcos e Lucas registraram que a mulher já havia gasto todos os seus bens com médicos, porém, não puderam curá-la ( Mc 5:26 ; Lc 8:43 ).
Já os evangelistas Mateus e Marcos destacam que uma mulher sofria de hemorragia há doze anos e, ao ouvir falar de Jesus, passou a acreditar que, se somente tocasse em suas vestes haveria de ser curada “Porque dizia consigo: Se eu tão-somente tocar a sua roupa, ficarei sã” ( Mt 9:21 ).
Porém, havia um entrave: A mulher por ter um fluxo de sangue, pela lei de Moisés era considerada imunda “Também a mulher, quando tiver o fluxo do seu sangue, por muitos dias fora do tempo da sua separação, ou quando tiver fluxo de sangue por mais tempo do que a sua separação, todos os dias do fluxo da sua imundícia será imunda, como nos dias da sua separação” ( Lv 15:25 ).
Ela considerou em seu coração que bastava tocar na orla das vestes de Jesus que seria curada, porém, como aproximar-se de Jesus sem contaminar a multidão? E o que faria a multidão se descobrisse que uma mulher imunda havia saído no meio do povo, e deliberadamente tocado esbarrando-se em todos? “Ou, quando tocar a imundícia de um homem, seja qualquer que for a sua imundícia, com que se faça imundo, e lhe for oculto, e o souber depois, será culpado” ( Lv 5:3 ).
Como sair de casa, se os vizinhos que recriminavam aquela condição por causa da lei, poderiam vê-la no meio da multidão? O que fariam os religiosos se a descobrissem?
Além do sofrimento físico e da desesperança, a mulher do fluxo de sangue não podia participar das festas religiosas, não podia ficar fora do templo junto com as outras mulheres e nem ir a sinagoga ( Lv 15:25 -33). Ela devia permanecer confinada e isolada, pois não podia relacionar-se com as pessoas, nem mesmo com os seus familiares. Tudo o que ela tocava tornava-se imundo!
Embora ciente dos riscos de ser pega, a mulher entrou no meio da multidão e, ao chegar por trás, tocou na orla das vestes de Cristo e, imediatamente, ficou sã. Foi quando Jesus perguntou: “Quem é que me tocou?” ( Lc 8:45 ).
Como deve ter ficado apreensiva a mulher quando foi descoberto o seu ato de tocar nas vestes de Cristo! – Será que Jesus vai me recriminar por ter saído em meio a multidão sendo imunda? O que dirão os seus discípulos e a multidão? Será que todos ali presentes serão concitados a se recolherem em casa para cumprirem o tempo determinado na lei para a purificação? “Ordena aos filhos de Israel que lancem fora do arraial a todo o leproso, e a todo o que padece fluxo, e a todos os imundos por causa de contato com algum morto” ( Nm 5:2 ).
Enquanto as questões se avolumavam na mente da mulher, Jesus continuava a perguntar: “Quem é que me tocou?” ( Lc 8:45 ). A multidão continuou negando e, Pedro juntamente com o outros discípulos tentaram dissuadir a Cristo argumentando: “E, negando todos, disse Pedro e os que estavam com ele: Mestre, a multidão te aperta e te oprime, e dizes: Quem é que me tocou?” ( Lc 8:45 ).
Jesus, porém, continuou a olhar entre a multidão para ver quem havia lhe tocado! No verso 33 de Lucas 8 fica nítido o quanto ela considerou antes de revelar-se, pois, sabia que havia contrariado a lei indo até Jesus em meio a uma multidão.
A mulher ciente do que havia ocorrido, com medo e tremendo, aproximou-se, prostrou-se diante de Cristo e disse toda a verdade.
Foi quando Jesus lhe acalmou ao dizer: “Filha, a tua fé te salvou; vai em paz, e sê curada deste teu mal” ( Lc 8:48 ).
Por causa da fidelidade de Cristo Jesus, que honra aqueles que n’Ele confiam, a mulher foi: salva, recebida por filha, curada do fluxo de sangue e despedida em paz. Toda a confiança surgiu quando a mulher simplesmente ouviu falar de Jesus “Ouvindo falar de Jesus, veio por detrás, entre a multidão, e tocou na sua veste. Porque dizia: Se tão-somente tocar nas suas vestes, sararei” ( Mc 5:27 -28).
A confiança desta mulher nos ensina que Jesus é a água viva, fonte inesgotável, pois qualquer imundo que tocá-lo é limpo da sua imundície “Porém a fonte ou cisterna, em que se recolhem águas, será limpa…” ( Lv 11:36 ).
Através dela somos ensinados que Cristo é a semente incorruptível, o Verbo encarnado, pois até mesmo os cadáveres que sobre Ele caírem tornam-se limpos “E, se dos seus cadáveres cair alguma coisa sobre alguma semente que se vai semear, será limpa” ( Lv 11:37 ).
A confiança não surge do sofrimento, ou das mazelas diárias, antes tem origem na palavra da verdade. Ele passou a confiar a partir do momento que ouviu acerca de Cristo (v. 27). Quando ela ouviu acerca d’Ele e refletiu (v. 28), foi tomada de confiança que superou todos os medos (v. 33).
Se ela não tivesse ouvido acerca do Cristo, jamais teria confiança, pois a fé vem pelo ouvir e, o ouvir pela palavra de Deus ( Rm 10:17 ). Ao ouvir acerca daquele homem, ela foi invadida por uma confiança tal que considerou que, se tão somente tocasse nas suas vestes seria curada.
A confiança que ela depositou em Cristo era diferente da confiança que tivera nos médicos. A confiança nos médicos levou-a a gastar tudo o que possuía, mas a confiança em Cristo levou-a a desafiar as suas próprias crendices, as disposições da lei e a religiosidade: aquele homem tinha poder para sará-la daquele mal.
Se a notícia acerca de Cristo não houvesse operado uma transformação (metanóia) no modo de pensar da mulher, jamais ela iria intencionalmente tocar em Jesus, pois estaria presa ao pensamento de que poderia contaminá-lo.
Após apresentar-se prostrada aos pés de Cristo diante da multidão, e tendo declarado a sua intenção e confiança, Jesus lhe disse: “Filha, a tua fé te salvou; vai em paz, e sê curada deste teu mal” ( Mc 5:34 ).
O que salvou a mulher? A ‘confiança’ dela ou a ‘fé que se tornou manifesta’?
Ora, sabemos que quem salvou a mulher foi Cristo, pois ele é a fé que havia de se manifestar “Mas, antes que a fé viesse, estávamos guardados debaixo da lei, e encerrados para aquela fé que se havia de manifestar” ( Gl 3:23 ). Antes de Cristo ser anunciado ela confiava na lei, e a confiança dela não podia salvá-la, nem do pecado e nem da enfermidade, porém, quando ela confiou em Cristo, o dom de Deus, ela foi salva da condenação herdada de Adão e foi curada da enfermidade física “Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus” ( Ef 2:8 ); “Jesus respondeu, e disse-lhe: Se tu conheceras o dom de Deus, e quem é o que te diz: Dá-me de beber, tu lhe pedirias, e ele te daria água viva” ( Jo 4:10 ).
Uma coisa é certa: ‘confiança’ a parte da fé, que é Cristo, não salva. Confiar nos médicos, na lei, na religiosidade, etc., nada produz, mas diante da fé manifesta, que é dom de Deus, se o homem confiar será salvo.
O homem é justificado por Cristo, a fé que havia de se manifestar, a fé que uma vez foi dada aos santos “Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo” ( Rm 5:1 ); “Concluímos, pois, que o homem é justificado pela fé sem as obras da lei” ( Rm 3:28 ).
Aquele que confia no Verbo que se fez carne, o autor e consumador da fé, tem a vida eterna, pois a confiança advém da palavra de Deus, que é firme e permanece para sempre “Aquele que crê no Filho tem a vida eterna; mas aquele que não crê no Filho não verá a vida, mas a ira de Deus sobre ele permanece” ( Jo 3:36 ).
A crença da mulher lhe salvou porque ela creu naquele que tem poder para justificar o ímpio, ou seja, a crença dela lhe foi imputada como justiça, assim como ocorreu com Abraão “Mas, àquele que não pratica, mas crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é imputada como justiça” ( Rm 4:5 ); “E creu ele no SENHOR, e imputou-lhe isto por justiça” ( Gn 15:6 )

Um Chamado para a Angústia

David

Você pode abrir sua Bíblia no livro de Neemias capítulo 1. Pode deixar aberta no seu colo durante a mensagem.
Seria muito difícil para eu pregar isso se eu acreditasse na minha própria carne me dizendo que eu prego mensagens muito pesadas. Teve vezes nos meses passados que eu fui ao Senhor e disse: “Senhor, por favor, me dê uma alegre.”. Mas não posso. Pode ser que Deus esteja falando para mim: “Isto não foi feito para você.”. Mas isto é um chamado para angústia.
“Senhor, se o Senhor não me ajudar, eu não posso seguir com isso. Eu não posso. Senhor, eu estou muito velho para jogos, insensatez. E eu estou cansado de discursos bonitos sem significado que nunca mudam as coisas. Senhor, apenas me ajude. Ajude-me.”
Eu estou cansado de ouvir sobre avivamento, eu estou cansado de ouvir sobre despertamentos, sobre derramamentos do Espírito Santo nos últimos dias e todos estes discursos bonitos por 50 anos. Apenas discursos bonitos. Que nunca fazem sentido.
Eu estou cansado de ouvir pessoas na igreja que dizem ser salvas quando não estão salvas, estou cansado de ouvir pessoas dizendo que estão preocupadas com seu casamento problemático. Tudo conversa, discursos bonitos.
Eu não quero ouvir mais ouvir sobre o quão imoral a América se tornou, o quão sem Deus é nossa sociedade, o quão são corruptos nossos negócios, estou cansado de ouvir sobre o Islamismo tomando o controle e os cristãos perdendo poder e como a igreja está morta porque isto tudo é discurso também, sem sentido.
Um jeito de ajudar é acabar com nossas conferências, pois elas não resolvem nada. Como lidar com estes problemas, como construir uma igreja maior, como alcançar o perdido, como fortalecer o seu povo, como impactar o mundo nesta era cibernética. E eu olho para todo o cenário religioso atual e tudo que vejo são invenções de ministérios de homens e carnes. A maioria sem poder e não há impacto sobre o mundo. Eu vejo mais o mundo entrando na igreja e impactando a igreja do que a igreja entrando no mundo e impactando o mundo, eu vejo a música tomando conta da casa de Deus, eu vejo o entretenimento tomando conta da casa de Deus. Uma obsessão com entretenimento na casa de Deus e um ódio a correção, um ódio a repreensão, ninguém mais quer ouvir isso.
Diga-me quantas igrejas você visitou recentemente que você sabe que quando você andava nela o Espírito Santo era tão forte que seus pecados coravam o seu rosto a amável graça de Deus. Qual foi a última vez que você viu na igreja pessoas jovens em grande arrependimento porque as pessoas de Deus estavam expondo seus erros e tal preocupação, tal agonia que estes jovens estavam prostrados sob seus rostos clamando a Deus porque o Espírito que convence caiu sobre elas desde os céus.
Quantas igrejas você tem ido ultimamente ouvir a palavra onde você ouve e sua alma queima e você sabe que veio do Céu, você sabe que veio do coração de Deus e eu espero que você veja isso aqui. O que fizeram com a angústia na casa de Deus!? O que fizeram com a angústia no ministério!? Esta é uma palavra que não se ouve nesta época mimada. Não se ouve. Angústia quer dizer extrema dor e sofrimento, as entranhas tão comovidas que isso se torna doloroso, uma dor aguda, profunda em seu interior por causa da condição sobre você, em você ou ao seu redor. Angústia, profunda dor, profunda tristeza. Agonia do CORAÇÃO DE DEUS.
Estamos tão presos aos nossos discursos religiosos e nossas conversas sobre avivamento, que nos tornamos tão PASSIVOS, nossos autonomeados despertamentos, nossos moveres nos últimos dias são tão curtos e então quando pequenos avivamentos e despertamentos vêm da mão de Deus, eles são tão curtos neste tempo e prometemos a Deus que jamais retornaremos a nossa passividade, mas não demora muito, semanas, talvez meses e retornamos e dormimos de novo na mesma passividade de que quando começamos. Eu falo da minha experiência e nós dizemos neste tempo: “Senhor, me toque e eu nunca mais serei o mesmo.” e isto é como fogos de artifício, muito estrondo, muito barulho e depois isso morre.
Toda a paixão verdadeira é nascida da angústia. Toda verdadeira paixão por Cristo nasce de um batismo de angústia. Você vê nas escrituras que quando Deus intentava recuperar uma situação de ruínas ele procurava um homem de oração e o mergulhava nas águas da angústia, Ele compartilhava Sua própria angústia pelo que Deus via acontecendo com Sua igreja, com seu povo e iria encontrar um homem de oração e literalmente batizá-lo em angústia. Você encontra isso no livro de Neemias. Jerusalém está em ruínas e este era o centro do interesse de Deus na terra naquele momento, a sua cidade santa estava acabada, cheia de iniqüidade, casamentos misturados com incrédulos, estavam escravizando seu povo fazendo-os pobres, de escravos. A casa de Deus estava poluída com lixo, o principal pregador estava lidando com incrédulos, reprovado e como Deus fará?! Como Deus vai restaurar as ruínas?! Como Ele fará?! O que Ele fará?!
Nós enfrentamos situação parecida às vezes pior. Uma época que o homem está cada vez ficando pior como Jesus profetizou. A igreja difamada com pedofilia, crianças molestadas, incesto, adultério, uma nação sem moral com lixo pornográfico e o mundo todo se envergonha por isso, e em um festival de filmes de nossos dias há um novo filme nos Estados Unidos, com crianças de 13, 14 anos praticando todo tipo de sexo com adultos e eles dizem que o festival de filmes é um festival que todos querem ver independente do conteúdo e a América agora está querendo ver estas coisas.
A realeza arruinada, caos moral estavam destruindo a casa de Deus também. Como você explica, que se multiplicam o número de cristãos que vão para a casa assistir na HBO um programa, eu nunca vi pois não tenho TV, mas eu li em um jornal de Nova Yorque sobre o programa chamado Sopranos. É um incentivo a máfia, eles matam, assassinam e o principal: praticam sexo, fraudes, mentiras, máfia e nós temos milhões de cristãos nos EUA se reunindo para falar do próximo episódio e eles estão VICIADOS nisso!!! VICIADOS!!! E alguns que estão me ouvindo, este é o seu programa preferido. NÃO RIAM!! Isso é vida ou morte.
Você consegue vir aqui esta noite, cantar os hinos, erguer as mãos, se divertir sabendo que você está assistindo está porcaria?!? Eu acredito no amor de Deus. Eu prego sempre sobre misericórdia, graça, o amor de sua aliança. É importante falarmos da bondade e da longanimidade de Jesus Cristo. Mas hoje multidões estão sendo atacadas com pregações que dizem que tudo está bem. Agora já estão transformando a graça de Deus em desejos da carne. Ficamos como os filhos de Israel, que dizem as palavras certas mas veja o que o Senhor diz: “Eu ouvi as palavras deste povo, que eles te disseram, em tudo falaram bem. Quem dera que eles tivessem tal coração, que me temessem, e guardassem todos os meus mandamentos todos os dias, para que bem lhes fosse a eles e a seus filhos para sempre.“ Oh você tem as palavras certas e canta os hinos certos, mas seu CORAÇÃO não está certo!
Neemias 1:1-4
1 As palavras de Neemias, filho de Hacalias. E sucedeu no mês de Quisleu, no ano vigésimo, estando eu em Susã, a fortaleza,
2 Que veio Hanani, um de meus irmãos, ele e alguns de Judá; e perguntei-lhes pelos judeus que escaparam, e que restaram do cativeiro, e acerca de Jerusalém.
3 E disseram-me: Os restantes, que ficaram do cativeiro, lá na província estão em grande miséria e desprezo; e o muro de Jerusalém fendido e as suas portas queimadas a fogo.
4 E sucedeu que, ouvindo eu estas palavras, assentei-me e chorei, e lamentei por alguns dias; e estive jejuando e orando perante o Deus dos céus.
Aqui veio uma delegação contar-lhe como estava arruinada Jerusalém. Disseram a ele: “Jerusalém está acabada, os muros fendidos, só ruínas, nada de pé”, estes homens eram homens de Deus, mas não tinham idéia de como Deus iria restaurar a situação. Não faziam a menor idéia do que Deus iria fazer com a situação. Mas só conseguiram relatar a ruína, a decadência, o desespero e a desesperança.
Versículo 4: E sucedeu que, ouvindo eu estas palavras, assentei-me e chorei, e lamentei por alguns dias; e estive jejuando e orando perante o Deus dos céus.
Veja, Deus achou um homem de oração e o mergulhou nas águas da angústia, desceu este homem num batismo de angústia.
Versículo 6: Estejam, pois, atentos os teus ouvidos e os teus olhos abertos, para ouvires a oração do teu servo, que eu hoje faço perante ti, dia e noite, pelos filhos de Israel, teus servos; e faço confissão pelos pecados dos filhos de Israel, que temos cometido contra ti; também eu e a casa de meu pai temos pecado.
Neemias não era um pregador, era o copeiro do rei, ele tinha conforto, vivia no palácio, tinha uma vida já feita, mas ele era um homem de oração e Deus achou um homem que não teve só uma emoção momentânea, não teve só uma grande explosão de preocupação e logo depois deixou tudo morrer. Ele disse: “Não, eu fiquei mal, chorei, lamentei, jejuei e comecei a orar dia e noite.”. Quando eu ouço “eu chorei” porque a estes outros homens que eram homens de Deus e tinham cargos por que eles não tinham uma resposta? Por que Deus não os usa na restauração? Por que eles não tinham uma palavra? Porque não há sinal de ANGÚSTIA, não há choro, não tem uma palavra de oração! É tudo ruínas…
Você não se importa nem um pouco que a Jerusalém espiritual de Deus, a igreja está casada com o mundo?! Que há tanta frieza varrendo a terra? Quantas pessoas eu conheço, casais, um por um, estão caindo em total passividade só querem saber de igrejas com palavras suaves que não falem da ira de Deus ou de correção, alguns são amigos próximos e eu os vejo se desviando da Palavra. Não te importa toda esta crise que estamos?!
Mais perto que isso, não te importa a condição da Jerusalém que há em seu próprio coração?! Os sinais de ruína que devagar vem drenando a paixão e o poder espiritual?! Cegos para a mornidão, cegos para a mistura que entra as escondidas.
Quando chega a cegueira espiritual, ela é difícil de ser notada. Às vezes é a última coisa a ser notada por um filho de Deus. Se eu fosse seu pastor e conhecesse sua vida de perto e estivesse cuidando de você, como você reagiria se eu te dissesse: “Eu te amo, mas preciso te dizer a verdade. Você está mudando, está se desviando, algo do mundo está no seu coração. Eu não sei se é a TV, não conheço seu coração, mas você está diferente. Não vejo mais o quebrantamento, não vejo a compaixão, não te vejo mais chorando pelos teus familiares perdidos, pouco a pouco algo está acontecendo com você.”. Será que você cairia de joelhos quando a ruína que antes você não percebia agora estivesse revelada diante dos seus olhos?!
Para dizer a verdade, eu agradeço a Deus pela unção no louvor desta noite, pelos louvores de pessoas que tem uma aliança com o Senhor, mas há muitos entre nós que estão mudando para pior e nem conseguem perceber isso. Você perdeu a luta.
Quando lemos o livro de Josué, vemos a falha deles, eles perderam o coração, perderam a vontade de lutar. Esse é o plano do diabo, tirar sua coragem de lutar e MATÁ-LA! Então você não irá mais ter trabalho em orar, não vai mais chorar diante de Deus, você fica sentado assistindo TV e sua família vai para o inferno!!!
Deixa eu te perguntar: O que eu acabei de dizer te fez despertar?! Você foi deixando estas coisas entrarem uma após outra? Quando um pastor te diz: “Eu não sei quem você é, mas o Espírito Santo está me dizendo que você está mudando. De pouquinho em pouquinho você vem perdendo o amor de Deus, o amor de Cristo. De pouquinho em pouquinho estas coisas estão abrindo brechas.”. Por que você pensa que o seu pastor prega contra a televisão? Você pensa que é para termos satisfação carnal?!
Não tenho prazer em alguém dizer: “Eu ouvi sua mensagem e joguei fora minha televisão!”. Isso não me dá nenhum prazer, não dá prazer a nenhum pastor. Nós daremos conta porque ficamos assistindo programas de TV. Estas coisas, não sei se no seu trabalho, vão se infiltrando e de repente as muralhas de Jerusalém caem! Grande é a ruína!
Não te importa que os teus amados vão morrer e estamos cada vez mais perto do fim? Não te preocupa que eles podem morrer e ir para o inferno?! Mesmo que você tenha o amor de Cristo. Onde está a angústia?! Onde estão as lágrimas?! Onde está o lamento?! Onde está o jejum?! Muitos de vocês oram e jejuam, se derramam diante do Senhor, mas estou falando do corpo de Cristo em geral.
Onde está o levantar no meio da noite, ali ele diz dia e noite comecei a orar. Onde está a confissão dos seus pecados e dos pecados de seus filhos diante do Senhor, pois foi isso que Neemias fez, confessou o pecado dele e de todo o povo a Deus. Ele disse eu pequei, nós pecamos. Quando Neemias ouviu sobre a ruína ele não perguntou POR QUÊ? POR QUE um Deus justo e Santo deixou sua cidade em ruínas?! POR QUE há tantos dispersos, tanta matança, ele não fez a pergunta que fazemos na América hoje. Como Deus deixou que as duas torres caíssem sobre 2 mil pessoas no acidente? Como pode um Deus amoroso? Eu disse ao pastor Carter da ira santa que vem ao meu coração quando ouço que há pregadores na TV, no rádio dizendo: Oh, Deus não tem nada a ver com isso! Deus não tem nada a ver com isso?! Não atribua a Deus!
Mas vamos a Daniel 9 e vou te dizer que isso é Deus permitindo a América que desperte. Deus não parou os planos do inimigo por um propósito maior, pois o amor de Deus pela América não quer que ela passe a eternidade no inferno!
Daniel 9:5-8 – Pecamos, e cometemos iniqüidades, e procedemos impiamente… será que poderíamos dizer isso da América? – e fomos rebeldes, apartando-nos dos teus mandamentos e dos teus juízos. E não demos ouvidos aos teus servos, os profetas, que em teu nome falaram aos nossos reis, aos nossos príncipes, e a nossos pais, como também a todo o povo da terra. A ti, ó Senhor, pertence a justiça, mas a nós a confusão de rosto, como hoje se vê; aos homens de Judá, e aos moradores de Jerusalém, e a todo o Israel, aos de perto e aos de longe, em todas as terras por onde os tens lançado, por causa das suas rebeliões que cometeram contra ti. O Senhor, a nós pertence a confusão de rosto, aos nossos reis, aos nossos príncipes, e a nossos pais, porque pecamos contra ti.
POR QUÊ?! Porque pecamos contra ti!
Versículos 9-13 – Ao Senhor, nosso Deus, pertencem a misericórdia, e o perdão; pois nos rebelamos contra ele. E não obedecemos à voz do SENHOR, nosso Deus, para andarmos nas suas leis, que nos deu por intermédio de seus servos, os profetas. Sim, todo o Israel transgrediu a tua lei, desviando-se para não obedecer à tua voz; por isso a maldição e o juramento, que estão escritos na lei de Moisés, servo de Deus, se derramaram sobre nós; porque pecamos contra ele. E ele confirmou a sua palavra, que falou contra nós, e contra os nossos juízes que nos julgavam, trazendo sobre nós um grande mal; porquanto debaixo de todo o céu nunca se fez como se tem feito em Jerusalém.
Versículo 14 – Por isso o SENHOR vigiou sobre o mal, e o trouxe sobre nós; porque justo é o SENHOR, nosso Deus, em todas as suas obras, que fez, POIS NÃO OBEDECEMOS À SUA VOZ.
Voltando a mensagem. Há uma grande diferença entre angústia e preocupação. Vou explicar. Preocupação é quando você tem um grande interesse em um projeto, uma causa, uma necessidade te preocupa. Algo que te chama a atenção por algum estímulo emocional. Você pode ouvir sobre as crianças da África, milhares morrendo de AIDS ou como ouvimos sobre milhares de crianças morrendo na Índia. Isso mexe com qualquer um, chama a atenção, preocupa, mas existe uma diferença entre preocupação e angústia. Você pode se envolver com uma causa, ficar animado com isso, ou algum projeto, pode ir a público dar suporte a ele, anunciar, organizar, gastar muita energia. Vou lhe dizer algo que tenho aprendido nestes 50 anos pregando: Se não é nascido em angústia, se não é nascido pelo Espírito Santo, onde depois que você viu e ouviu sobre a ruína, isto te levou para os joelhos, te fez descer num batismo de angústia e você começou a orar e buscar a Deus.
Preste atenção! Esta igreja foi nascida em angústia, 6 meses de angústia, LÁGRIMAS. Pastor de uma pequena igreja na Pensilvânia disse a Deus: “Oh Deus, estou seco e vazio. Se isso que tenho é tudo o que o Espírito Santo pode dar, não quero mais isso.”
Tal desespero, semanas e semanas clamando ao Senhor, confessando ao Senhor minha sequidão e morte. E finalmente saí pelas ruas da cidade fazendo campanhas e próximo a rua 42 vi gente vendendo um tipo de heroína, o tipo mais forte, o tipo que matava como eles diziam. E me lembro caindo e não me importando com a multidão sentei em um hidrante perto de um prédio e chorei! Eu estava em ANGÚSTIA! Eu estava em angústia há umas quadras daqui, eu estava na Brodway chorando e lamentando. Eu não estava procurando um ministério, não estava querendo construir uma igreja, estava sentindo a DOR DE DEUS por uma cidade perdida!
Era a mesma agonia que sentira, anos antes, quando nasceu o ministério Desafio Jovem. E eu nunca vi algo que seja vindo de Deus, em meus 50 anos pregando, que não tenha nascido em AGONIA! Nunca! Nunca! É tudo carne, caso contrário! CARNE!
Olha, eu tenho andado ao redor do mundo e ouvido a queixa de pastores, mortos e vazios, alguns tratando suas esposas como se fossem animais, já não oravam por meses, a seis meses sem orar… eu sei que os SERMÕES não irão trazer restauração, uma nova revelação não irá ajudar, fazer alianças não adiantará. Agora eu sei! Oh meu Deus agora eu sei! Até eu estar em agonia… até eu estar em ANGÚSTIA sobre isso, estarei só pregando sermões, oh Deus! Pregando sermões e preocupado com a hora de acabar e todos os nossos projetos, ministérios, tudo que fazemos? Onde estão os professores de escola dominical que choram? Choram pelas crianças que eles sabem que não ouvem a mensagem e vão para o inferno?!
E por onde eu vou sempre aparece alguém com um projeto, plano ou sonho. E é só isto querido… ninguém vem com o coração quebrantado, depois de horas de jejum e oração, choro, lamento… não vem com um CORAÇÃO QUEBRANTADO e veja, eu estou cansado disso! Uma verdadeira vida de oração começa no lugar de angústia, onde decisões vitais são tomadas e se você abrir seu coração para orar, Deus virá e abrirá o coração dele para você. E posso te dizer: Tem dor e sofrimento no coração de Deus.
Quando ele vê lixo aqui, lhe mostrará a condição da igreja, lhe mostrará a condição do seu próprio coração e vai te perguntar: O que isso significa pra você? Isso te importa?
E este servo angustiado terá de tomar uma decisão, e todos vocês terão que tomar também, e eu já tive que tomá-la… Você se levantará da angústia, do lugar das águas do batismo de angústia e poderá dizer: “Isso é demais para mim! É muita responsabilidade para mim! Não quero isso Deus! Esse fardo não é meu. Serei um cristão normal, eu não quero chorar pela minha família, vencerei pela fé.”. Vê, você tem que fazer uma escolha.
AGORA se vem a Deus e quer esta responsabilidade, se quer ser um instrumento de restauração, não espere que alguém faça isso por você, pois estaria se enganando. Eu lhe abri meu coração angustiado, lhe fiz saber minha angústia, te deixo senti-la e compartilhá-la… isso vai te levar para os joelhos, porque Deus te dará uma palavra de direção e isso aconteceu com Neemias depois que ele saiu das águas, saiu das águas da angústia com uma palavra tão clara que ninguém pôde rejeitar… o que levou a cidade e a nação toda a cair prostrada de joelhos em arrependimento! Isso está em Neemias no capítulo 8.
E você faz o contrário, retorna a passividade e diz: “Serei um cristão normal, sem estas coisas”, mas pode seu coração clamar: “Oh Deus! Seu nome está sendo blasfemado, estão zombando do Espírito Santo, o inimigo está tentando destruir o testemunho da fidelidade do Senhor e algo precisa ser feito!”
Ele não poderia ir sem preparo. Vamos voltar a estas palavras: “Quando eu ouvi que os muros de Jerusalém estavam caídos…” se ele acreditasse que a necessidade já é um chamado, ele simplesmente pegaria suas malas e pediria um dia ou dois e diria: “Este é o tipo de desafio que eu gosto!” Vamos lá, vamos fazer isso, sem angústia, sem jejum, sem oração, sem quebrantamento, simplesmente vamos lá fazer isso… Nada teria sido feito, as muralhas jamais teriam sido reconstruídas.
Qualquer coisa que você tentar fazer, sem esse batismo de angústia, não vai funcionar, vai ser queda sobre queda. Veja o que uma irmã me disse semana passada: “Irmão David, estou com tanta forme do Senhor, estou tão cansada dos nossos encontros LEGAIS, são tão bonitinhos… eu estive numa conferência de mulheres onde disseram que teríamos uma grande experiência espiritual e então fui com um grupo de irmãs, cerca de 15 mil mulheres… eu fiquei horrorizada, na primeira noite eles abriram a conferência com uma comédia. E foram de mal a pior… levados pelos líderes, não houve uma oração, nem menção de oração! Era uma farsa! E eu estive mais vazia do que jamais estive…”
O profeta Amós clamou contra aqueles que estavam descansando em Sião, comendo, cantando suas canções mas não estavam aflitos pela ruína de José. No hebreu original é: Não estavam agonizando em oração pela situação de José, não estavam agonizando, não estavam em angústia por ele… Comédia sim! Cantar feliz sim! Comer, amizades, se divertir sim! Choro, angústia, oração, jejum não! Não, não, não! Não temos isso…
Mas algo maravilhoso acontece com aquele que se submete a este batismo de angústia é algo maravilhoso que é o reconhecimento imediato da voz de Deus! Imediato. Se você não é alguém de oração, se não tem esta disposição de compartilhar o coração de Deus, você conseguirá isso pedindo a Deus que te dá e você recebe… é algo que se pede: Oh Deus, eu quero sair daqui hoje e conhecer seu coração!
E quando você começar a buscar a sua face, você o deixará te quebrantar, você entra nesta comunhão com o Senhor e saindo dessa experiência, pois você não foi chamado para viver em angústia, esse é só o ventre onde Deus te coloca, isso acontece quando Deus quer restaurar uma situação de ruína, seja na sua família, seja lá onde for ele te coloca neste batismo… é como o batismo nas águas, você entra e você sai, mas você sai conhecendo de imediato a voz de Deus.
Nós vemos em Neemias, ele estava jejuando, orando, lamentando a ponto de ficar marcas em seu semblante e o rei percebeu porque ele era copeiro. Um dia ele trouxe o vinho e o rei perguntou: “Por que seu semblante está tão abatido?” Ali não dava tempo dele ir abrir seu coração para o Senhor, ele não tinha tempo de pedir: “Me dê 3 dias para orar e jejuar.” Não, ele tinha que ter uma palavra imediata!
“Por que o semblante triste Neemias?” E ele disse que temeu muito e então orou ao Deus dos céus e disse ao rei. Oração imediata e imediata resposta de Deus dando direção! Conhecendo a voz de Deus!
Chegou a hora, você não saberá o que fazer e não terá tempo para ir para o quarto orar. Terá que ouvir a voz de Deus dizer: “Este é o caminho, ande por ele! Imediato!” Este é o resultado glorioso do batismo de angústia.
O servo que se dispõe a tomar o manto da dor de Deus é o único que tem autoridade e direito para lembrar a Deus das suas promessas e alianças. Nós pregamos aliança aqui, mas apenas aqueles que conhecem o CORAÇÃO DE DEUS é que nestes tempos lhe permitem que traga cura, eles permitem a Deus ir fundo em seus corações: “Oh Deus, não posso fazer isso sozinho, mas não deixarei meus filhos irem para o inferno, não vou deixar meu marido, minha esposa. Oh Deus, não vou ficar morto deste jeito, nesta mornidão, gelado… DEUS MUDA-ME!” E quando você fica desesperado diante de Deus, você dispõe seu coração para segui-lo, então você pode lembrar Deus das suas alianças e promessas. Veja Neemias 1:8-9
“Lembra-te, pois, da palavra que ordenaste a Moisés, teu servo, dizendo: Vós transgredireis, e eu vos espalharei entre os povos. – Agora ele lembra a Deus da sua aliança – E vós vos convertereis a mim, e guardareis os meus mandamentos, e os cumprireis; então, ainda que os vossos rejeitados estejam na extremidade do céu, de lá os ajuntarei e os trarei ao lugar que tenho escolhido para ali fazer habitar o meu nome.”
Ele clamou a aliança feita com Moisés. Aqui está o que o Senhor prometeu! Quando você permite a Deus te levar a este lugar além das simples preocupações, além das emoções passageiras, você tem todo o direito de lembrar a Deus das suas alianças e promessas. Veja que nós temos hoje uma nação cheia de especialistas em diagnósticos. Agora todos podem dizer o que está errado com a igreja. Alguns vêm com estatísticas e enquetes que podem te dizer o quanto a China é idólatra, eles te trazem enquetes e gráficos, mas são somente números pois não fazem e menor idéia do que falam… em todos os livros deles você não vai ouvir nenhuma palavra sobre angústia, lágrimas e quebrantamento. Não se ouve isso.
Em meu quarto eu pensava: “Por que em todo Israel Deus escolheu compartilhar seu coração angustiado com Neemias? É porque ele era um homem de oração, ele estava em oração.
Eu acredito em destino, creio que Deus me escolheu, mas assim como Deus me escolheu Deus também pode me rejeitar, Neemias poderia ter dito, eu tenho prestígio aqui, tenho os ouvidos do rei, preciso ficar aqui, pois tenho certeza que Deus levantará alguém. Mas não, ele disse: “Oh Deus, Esta é minha responsabilidade, abra seu CORAÇÃO para mim.”
Eu sei que é mais que pregações, é mais que uma nova revelação, não haverá renovo, avivamento, não haverá despertamento, até que nós estejamos dispostos a deixar Deus nos quebrantar de novo. Não sei por que, ou se algo virá, mas o outro pastor vai lhes dizer o que ele sente sobre tempos muito trabalhosos que enfrentaremos no púlpito, na política e em todo o mundo… mas eu tenho que te dizer, Deus está me chamando para um batismo de angústia, eu não sei sobre o que é, mas eu disse a Deus: “Eu não vou!” Teria de ir a conferências de pastores em maio, na Escócia, País de Gales, Irlanda, México e por todo o mundo… eu saio 2 ou 3 vezes no ano, mas eu disse: “Senhor, eu não vou mais. Senhor, eu não vou a outro encontro até saber a sua ANGÚSTIA por pastores, eu não posso ir só porque há uma necessidade, não posso ir só porque quero ser isento… ninguém…”
Algumas vezes quando prego assim, fica tanto silêncio que eu sinto que… Senhor eu quero que as pessoas sejam felizes… Por favor não me diga, não me diga que você está preocupado, não me diga que você quer seus familiares salvos… Não me diga isso quando você perde horas em frente da televisão ou na internet! Não se engane…
“Senhor, não sei como terminar isso, me ajude! Eu sinto como se estivesse falando não para todos, mas para alguns, para o seu coração assim como para o meu coração… eu sei que preciso orar, suplicar ao Senhor, mas eu não sei outro jeito de terminar isso, Senhor termine, fale conosco, pois eu preguei o que estava no meu coração mas não sei como terminar isso, faça o que o Senhor quiser… É preciso chegar ao teu altar e confessar, Senhor eu não sou o que era, não sou o que deveria ser… Deus eu não tenho seu CORAÇÃO ou suas preocupações. Eu busquei felicidades, só queria ser feliz. Mas, Senhor, verdadeira alegria vem, verdadeira alegria vem do meio da angústia…”
É isso que é alegria, quando vemos o resultado do nosso esforço, o peso no coração e depois lhes damos a direção e então vemos frutos permanentes! Uma cidade inteira, uma nação vindo ao arrependimento, então Neemias se levanta e diz: “Agora é hora de se alegrar, pois a alegria do Senhor é a nossa força!” A alegria deles, saíram do pecado! A vitória deles, saíram da ANGÚSTIA!
“Senhor, não estou tentando impressionar ninguém, mas se o Senhor fará isso com alguém, faça isso comigo… Senhor, eu quero meu coração quebrantado de novo… me leve até seu CORAÇÃO e me deixe saber as necessidades e feridas deste povo também, então quando eu estiver neste púlpito vou pregar a sua MENTE e o seu CORAÇÃO.”
Neemias 8 me veio enquanto eu falava… E leram no livro, na lei de Deus, claramente, dando explicações, de maneira que entendessem o que se lia. Eles ergueram suas mãos, baixaram suas cabeças, colocaram o rosto no pó adorando ao Senhor. Este é o resultado do batismo de angústia. Agora o Senhor está tratando com todas as famílias de Israel, com os líderes e príncipes, Esdras e Neemias juntaram todos, Esdras abriu o livro da lei e quando abriu, todos ficaram de pé e leram no livro, na lei de Deus; claramente, dando explicações, de maneira que entendessem o que se lia.
Neemias e Esdras o sacerdote e escriba, e os levitas que ensinavam o povo lhe disseram: Este dia é consagrado ao SENHOR vosso Deus, então não vos lamenteis, nem choreis. Porque todo o povo chorava, ouvindo as palavras da lei. Disse-lhes mais: Ide, comei as gorduras, e bebei as doçuras, e enviai porções aos que não têm nada preparado para si; porque este dia é consagrado ao nosso Senhor; portanto não vos entristeçais; porque a alegria do SENHOR é a vossa força.
E este é o resultado de conhecer o coração de Deus. A alegria final de ver Deus cumprindo na sua vida as promessas e alianças escritas. Não é nada carnal que vai te trazer alegria. Não me importa dinheiro, que tipo de casa nova, é algo espiritual que pode lhe trazer ALEGRIA. É algo realizado unicamente pelo Espírito Santo quando você obedece e assume seu coração.
Ele te dá a conhecer a sua voz, imediatamente! Deus diz: “Este é o caminho, ande nele.” E então depois a maravilhosa alegria de ver: Deus responde a sua ORAÇÃO!
Construa os muros ao redor da sua família! Construa os muros ao redor do seu próprio coração! Seja forte e inconquistável contra o inimigo! Senhor, é isso o que desejamos!

David Wilkerson

A igreja

A igreja como instituição física, com seus templos e os seus bens, é criação humana. Quando Jesus falava da igreja Ele se referia aos cristãos, porque a igreja é o corpo de Cristo, sendo Ele mesmo a cabeça e cada um de nós um de Seus membros, que juntos formam o corpo. “… Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o salvador do corpo”. (Efésios 5: 23), “E ele (Jesus) é a cabeça do corpo, da igreja;…” (Colossenses 1: 18), “… e na minha carne cumpro o resto das aflições de Cristo, pelo seu corpo, que é a igreja”. (Colossenses 1: 24). Somos onde Ele verdadeiramente habita. Portanto, a igreja nada mais é do que um termo dado a união de todos os membros do corpo de Cristo, ou seja, de todos os Seus seguidores, pode-se então dizer que igreja é o coletivo de cristão. Por isto é que chamamos de igreja qualquer local onde ocorra a congregação do povo de Cristo. Esta é a razão pela qual o homem tende a confundir e achar que a igreja significa o prédio, a construção, a estrutura física e material. Isto é engano, tanto que a igreja pode se reunir numa praia, num campo, num monte, ou em qualquer outro lugar, inclusive a céu aberto. Outro engano muito comum é achar que a igreja é representada pelo Vaticano. Na verdade, quem a representa somos nós, cristãos, devendo ter o clero, em qualquer que seja a denominação religiosa cristã, a função exclusiva de apascentar, instruir e orientar o povo a buscar O Senhor individualmente, para que todos criem uma intimidade pessoal com Ele, sendo esta construída através da oração (feita com o próprio entendimento da pessoa e não através de rezas repetitivas) e do conhecimento das escrituras sagradas. O apóstolo Paulo disse aos anciãos da igreja “Olhai, pois, por vós, e por todo o rebanho sobre que o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a igreja de Deus, que ele resgatou com seu próprio sangue.” (Atos 20: 28).

O papel da igreja enquanto instituição religiosa é o de educar o povo de Cristo, conforme Jesus falou: “Todavia digo-vos a verdade, que vos convém que eu vá; porque, se eu não for, o Consolador (Espírito Santo) não virá a vós; mas, quando eu for, vo-lo enviarei. E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça e do juízo. Mas, quando vier aquele Espírito de verdade, ele vos guiará em toda a verdade; porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido, e vos anunciará o que há de vir (profecias).” (João 16: 7, 8 e 13).

“Porque eu sei isto que, depois da minha partida, entrarão no meio de vós lobos cruéis, que não pouparão ao rebanho; E que de entre vós mesmos se levantarão homens que falarão coisas perversas, para atraírem os discípulos após si.” (Atos 20: 29, 30)

A Cruz

Decidi escrever um capítulo sobre a cruz após ter lido o livro “Comprados com sangue”, do filósofo cristão Derek Prince (1915 – 2003). Prince considerava a cruz como o centro da fé cristã e de todo e qualquer ensinamento proveniente do cristianismo, afirmando que ela dá sentido e poder ao evangelho e à fé, que nela está a fortaleza de todo aquele que crê e que não há nada comparável a ela em toda a história da humanidade ou em qualquer outra religião. Ele disse: “Nenhum outro sistema religioso – islamismo, budismo, hinduismo, ou qualquer outra religião ou seita – possui qualquer coisa que corresponda ou se assemelhe, remotamente à cruz. Além disso, a cruz ancora a fé cristã à História. Maomé, ao contrário, recebeu sua revelação em uma caverna desconhecida, desvinculada de qualquer outra situação particular ou série de eventos. Em geral, os filósofos especulam no abstrato. Porém a mensagem da cruz está relacionada a um acontecimento especifico da História” (Comprados com Sangue, p. 18 e 19, Graça editorial, Rio de Janeiro, 2009).
Por falar na cruz e sua relação com acontecimentos históricos, sabemos que a história da igreja exerceu uma forte influência negativa sobre a cruz. Quando falo “cruz” não estou me referindo ao objeto que se pendura no pescoço ou na parede, pois este é apenas um símbolo daquilo que a cruz representa. Refiro-me ao que está por traz deste símbolo, ou seja, refiro-me ao próprio Cristo e à mensagem de amor e de salvação trazida com a Sua crucificação. A influência negativa que a igreja exerceu sobre a cruz se deu durante a idade média, ou idade das trevas, como ficou conhecida por ter sido um período “negro” na historia da humanidade, em virtude das guerras e perseguições religiosas que não só desvirtuaram o evangelho de Cristo, manchando tudo aquilo que a cruz representa, mas também causaram um irreparável atraso intelectual, científico e cultural, tendo em vista o fato da igreja católica caçar todos os que buscavam respostas por meio da ciência ou de qualquer outra coisa que fosse alheia ao catolicismo, pois temiam que a dependência da ciência, por exemplo, ameaçasse a hegemonia da igreja, causando a independência dos fiéis.
Na verdade, a igreja católica da idade média temia não apenas coisas como a ciência e a filosofia, ela temia tudo que levasse o homem a pensar, inclusive a própria bíblia, pois todos aqueles que conseguiam ler as escrituras sagradas passavam a questionar a igreja. Digo conseguiam ler porque, na época, a igreja mantinha a bíblia nos seus idiomas originais, o hebreu, o grego e o latim, punindo com a morte os que tentavam traduzi-la, como foi o caso do pastor protestante, William Tyndale (1484 – 1536), o primeiro a traduzi-la para o inglês. Tyndale era um erudito, fluente em sete idiomas: Hebreu, grego, latim, espanhol, francês e imglês. Ele se tornou tão conhecedor da bíblia que ao discutir com um membro do clero católico, um papista fanático, este foi incapaz de refutar sua racionalização bíblica. Ao se ver sem argumentos, o papista disse: “Seria melhor que ficássemos sem as leis de Deus do que sem as leis do Papa”. Ao que Tyndale respondeu: “Desafio o papa e todas as suas leis; e se Deus me poupar a vida por muitos anos, levarei um garoto que conduz o arado a conhecer mais a Escritura do que vós”.
Tyndale deixou claro que nem mesmo os arrogantes membros do clero católico da época conheciam as escrituras tão bem quanto pensavam conhecer. Eram tomados por tamanha idolatria ao Papa que achavam que conhecer as leis dele era o mesmo que conhecer as leis de Deus. Ainda hoje vemos um resquício disso no catolicismo, pois doutrinas e dogmas daquela época, dos quais alguns são biblicamente infundados, ainda regem a igreja católica, como é o caso dos dogmas que
Mais tarde, em 1536, Tyndale foi queimado vivo, seu único crime foi tentar levar o povo leigo à verdade. Ele queria que todos pudessem entender a bíblia em sua própria língua, desde o camponês até a corte real, o que era considerado um pesadelo para a igreja católica, pois, se o povo se tornasse tão letrado a ponto de debater com o clero e avaliar a conduta e as doutrinas da igreja, o catolicismo perderia seu domínio absoluto sobre as crenças e o pensamento dos fiéis, perdendo assim o seu poder de influência sobre os povos e, conseqüentemente, sobre os reinos.
Não é novidade que a história da igreja católica, especialmente durante a idade média, não possui características muito cristãs, já que envolve sede pelo poder, ganância, soberba, intrigas, perseguições, guerras, assassinatos, heresias, tais como a venda de indulgências, entre outras barbaridades absolutamente contrárias aos ensinamentos de Jesus Cristo. O pior de tudo o que aconteceu nessa era negra do catolicismo é que toda essa sujeira foi cometida em nome da cruz que, devido a isso, deixou de ser um símbolo que representa o amor de Deus e a Sua oferta de salvação, para se tornar um símbolo negativo, que representa, entre outras coisas, o de abuso de poder.
A cruz ficou diretamente associada à opressão, perseguição e morte, pois estava estampada nos uniformes, armaduras, escudos, estandartes, e até mesmo nas armas dos cruzados e dos cavaleiros templários, e era em nome dela que a igreja praticava a sua inquisição e as suas cruzadas. Os exércitos “de Deus”, como se consideravam, marchavam com a cruz exposta a sua frente e tudo isso deu a ela uma conotação não só errada, mas contraria ao seu real significado. Por isso, vemos que a história da igreja cristã manchou a cruz de sangue e, alem do sangue de Cristo, agora continha o sangue de milhares outros “inocentes”, homens, mulheres e crianças, que se recusavam a reconhecer a hegemonia católica. Talvez seja por conseqüência disso que hoje, grande parte da humanidade não tenha fé na cruz, nem a trate com seriedade ou com o devido respeito.
A cruz pode ter sido suja de sangue em virtude da idade média, mas é obrigação de todo cristão se unir, tanto católicos quanto protestantes, para limpá-la, deixando nela apenas o sangue de Cristo, que é o que o único que nos purifica e nos salva. A reforma protestante tinha esse objetivo, pois queria resgatar as doutrinas, os princípios e os valores do cristianismo primitivo, embora hoje essa vertente do cristianismo também sofra com a corrupção do coração humano dentro das igrejas. Nós cristãos, precisamos nos unir e aceitar a Cristo, e apenas a Cristo como Senhor e Salvador, e a Sua palavra como verdade, baseando nossa vida no que está realmente escrito, sempre confrontando as escrituras sagradas com o que os nossos sacerdotes pregam. Enquanto todos nós não estudarmos igualmente a bíblia e não nos comportarmos de acordo com seus ensinamentos, a cruz nunca será levada a sério pelos ateus e pagãos.
Precisamos parar de considerar que tudo que os sacerdotes nos dizem é a pura verdade e parar de achar que eles são os únicos que conhecem a palavra de Deus e passarmos a conhecê-la nós mesmos. Devemos colocar a luz da bíblia sobre tudo que nos é ensinado, chega de fé cega na igreja, seja católica ou protestante. É por causa disso que o cristianismo perdeu a força e está como está hoje, moralmente e espiritualmente falando. Até os próprios cristãos não estão levando a serio a Palavra de Deus, pois muitos saem para farrear na sexta e no sábado e no domingo vão à igreja, como se isso apagasse sua iniqüidade dos outros dias. Isso nada mais é do que gente biblicamente e espiritualmente ignorante que quer barganhar com Deus, peca durante a semana e vai à igreja no domingo achando que vai zerar a conta: “Olha, Deus, ontem eu me embriaguei, fiz um sexozinho básico, mas não se preocupa não, hoje eu vou para a igreja, está bem?” Esse tipo comportamento “cristão” é o que continua manchando a cruz com o pecado. É o cristão não convertido, que bate ponto na igreja como quem cumpre uma obrigação. Não houve mudança, nem o novo nascimento.
Precisamos obedecer à cruz e não à igreja, pois a igreja foi estabelecida por Jesus apenas para que possamos nos congregar enquanto povo de Deus e não para nos dizer o que fazer e como agir, para isso Jesus deixou a Sua palavra. A única instrução que Jesus deu a Pedro foi para apascentar Suas ovelhas, lembrando que apascentar significa conduzir ao pasto que, neste caso, significa conduzir ao alimento espiritual, ou seja, à Palavra de Deus, a qual é Jesus. Então a ordem de Pedro foi nos alimentar com o evangelho, nos conduzindo a Jesus, e apenas isso, não foi para ele criar doutrinas, nem santificar ninguém, até porque a bíblia diz que santificar é papel do Espírito Santo.
Precisamos olhar mais para cruz e menos para os homens e seus pecados, pois nosso foco e nosso alvo não é o homem, mas Deus. Muita gente não quer ser evangélico, por exemplo, porque alguns pastores são corruptos, isso caracteriza uma imaturidade espiritual sem tamanho, isso é focar no homem e esquecer de Deus. Quer dizer então que eu vou perder minha salvação por causa do pecado dos outros? Ora, tenha a santa paciência! Se um determinado pastor é corrupto, simplesmente não vou às reuniões onde ele prega, vou a outras, mas certamente não vou deixar de ouvir a verdade por causa das mentiras de alguns. O mais importante é ir onde a Palavra da cruz esteja sendo pregada conforme ela está escrita na bíblia, pois a corrupção humana sempre existirá e todo aquele que não busca a Deus por causa da iniqüidade do homem já está condenado.
Devemos questionar mais os nossos líderes religiosos e rejeitar as doutrinas de nossas igrejas que não estejam de acordo com a bíblia, mas, para sabermos a diferença do que esta ou não na bíblia, precisamos nos acostumar a estudá-la. É por isso que até hoje somos mais fantoches das denominações religiosas do que servos de Deus. Não estou falando que temos que nos revoltar contra as religiões, pois o que menos precisamos é disso, isso pode até acabar com o cristianismo de vez. Digo apenas que precisamos deixar de ser religiosos e passarmos a ser cristãos, deixarmos de fazer as coisas que as religiões nos dizem para fazer o que Cristo nos disse. Precisamos nos unir e promovermos dentro de cada um de nós uma reavaliação espiritual para que a cruz crie um brilho ainda maior do que seu brilho inicial dos tempos do cristianismo primitivo.
Mas, afinal, porque precisou Jesus morrer para que fossemos livres do pecado? Deus é todo poderoso, então porque Ele simplesmente não fez com que todos os nossos pecados fossem perdoados? Porque para a expiação dos pecados Ele estabeleceu, primeiramente o sacrifício de animais, como mostra o velho testamento e, por último, o sacrifício de Seu próprio Filho?
Eu não entendia o sentido desses sacrifícios, até que, após uma oração, em que pedi a Deus uma revelação sobre isso, recebi a resposta. A resposta de Deus me veio como normalmente vêm Suas respostas às perguntas dos homens feitas em oração: Através de um pensamento. Entretanto, não um pensamento comum, que possui uma seqüência idéias, uma linha de raciocínio, que nos levam a uma resposta, a resposta de Deus vem como se fosse uma iluminação, uma idéia repentina e esclarecedora que surge em nossa mente, a qual sabemos com todo nosso ser que é a resposta definitiva, que é a verdade. É como se fosse a conclusão de um raciocínio sem que haja o raciocínio, pois simplesmente surge em nossa mente. Enfim, em minha opinião, eu considerava os holocaustos, ou seja, sacrifícios ofertados seguidos de morte, como sendo uma prática pagã, pois até mesmo a bíblia cita exemplos de rituais religiosos pagãos em que se assassinava, como é o caso do livro de Rute que cita um ritual ao deus dos Moabitas, chamado Moloque, no qual crianças eram mortas para homenagear o deus.
As revelações que Ele me deu para os meus questionamentos foram as seguintes: Por que foi preciso o holocausto de Jesus para a expiação dos pecados da humanidade? – Porque, desde Abraão, estabeleci que apenas através de um holocausto, ou seja, de uma oferta de morte, poderia expiar os pecados de uma pessoa, por isso estabeleci primeiramente o holocausto de um animal, o qual tinha que ser o mais puro e imaculado que a pessoa pecadora possuía. Desta forma, quando Eu enviasse Meu Filho, puro e imaculado, a humanidade estaria aberta para entender que através do holocausto Dele pecados seriam perdoados. Tendo em ista que todos já estariam habituados a considerar um holocausto como forma de expiação. Por que precisou haver sangue, porque morte? – Por causa da natureza do ser humano. Na época de Abraão o bem mais preciso que se podia ter eram animais, valiam, inclusive, como moeda, e por isso os homens os queriam muito bem. Percebi que lhes pedindo o melhor de seus animais para a expiação do seu pecado, isso imputaria neles tanto um sentimento de culpa, por ser o culpado pela morte de um animal tão puro, imaculado e, principalmente, inocente, como também culpa por trazerem sobre si um prejuízo, neste caso, financeiro, porém Minha intenção era a de que percebessem que o pecado lhes traz alguma forma de prejuízo, além da culpa. Por que Seu próprio Filho? – Para mostrar Meu amor pela humanidade.
O Senhor estabeleceu primeiramente o sacrifício de animais? Porque os animais, além de puros, são inocentes e sem pecado, assim como Meu Filho.
Voltando a mencionar o livro de Derek Prince, outra coisa importante que ele disse foi: “Se a cruz não estiver no centro de nossa vida, nossa fé perderá sentido e poder. Terminaríamos com uma lista inócua de generalidades morais ou, ainda com um padrão de conduta impossível de ser alcançado” (Comprados com Sangue, p. 19, Graça editorial, Rio de Janeiro, 2009). Disse ainda: “Sem ela, talvez, tenhamos boa moral, um monte de ótimas intenções e excelentes sermões, mas não teremos resultados significativos” (Comprados com Sangue, p. 20, Graça editorial, Rio de Janeiro, 2009). Concordo com ele, digo que sem a cruz ninguém se salvaria, tendo em vista que o padrão moral e de conduta estabelecido por Deus, através das leis de Moisés e dos ensinamentos dos profetas, jamais podem ser atingidos pelos homens sem o auxílio da cruz. Se dependesse somente de seguir tais leis e ensinamentos nenhum de nós se salvaria, daí a importância da cruz, o que realça o seu papel como nossa única esperança de salvação.
Em toda a história da humanidade apenas Jesus atingiu este padrão, mas apenas porque além de humano Ele era Deus, apenas porque o Espírito Santo estava dentro Dele e não somente ao seu redor como Ele fica nos demais homens. Deus é conosco através do Seu Santo Espírito, mas Deus não era “com” Jesus, Ele era “em” Jesus. O Espírito Santo está no meio de nós, mas, em Jesus, Ele estava dentro Dele. O Espírito Santo nos é dado por medida, mas a Jesus Ele foi dado sem medida, como afirmam as escrituras: “Porque aquele que Deus enviou fala as palavras de Deus; pois não lhe dá Deus o Espírito por medida”; (João 3: 34). Contudo, o Espírito Santo pode também habitar em nós, caso decidamos viver em santidade, é por isso que aqueles que verdadeiramente crêem e se santificam conseguem resistir ao pecado com muito mais facilidade do que os descrentes. O Espírito Santo neles lhes dá a força necessária, todavia, embora a força provenha de Deus, o desejo de buscar a santificação deve partir de nós mesmos, o qual só é possível por causa da cruz, pois é ela que nos traz esperança.
Foi exatamente quando a humanidade separou a cruz da moral, ou seja, quando deixamos de atribuir a Deus a autoria dos padrões de conduta moral, que a moral perdeu sua força. Quando começamos a separar os ensinamentos de Cristo, do próprio Cristo, ou seja, quando começamos a não mais dizer que os ensinamentos da moral provêm de Deus, a moral perdeu a força. Por exemplo, quando dizemos que não devemos mentir porque é feio, em vez de dizer que não devemos mentir porque a mentira desagrada a Deus, a mentira ganha força, uma vez que perde seu referencial maligno e a verdade, por sua vez perde o seu referencial divino.